quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Carta ao Pai Natal

Como de costume, começámos no dia 1 de Dezembro, com a decoração da árvore e todos os dias temos inventado uma coisa nova para fazer. Ontem foi a  carta ao Pai Natal, com Madalena infelicíssima, porque havia tanta coisa para lá pôr, e Pedrinho irredutível: queria três prendas e mais nenhuma (hoje fizemos uma adenda e incluímos o carro de bombeiros que ele anda a pedir há tanto tempo e eu sempre a remeter para o Natal).
A carta foi dividida em quatro partes, uma por cada membro da família e duas delas de dimensão bastante mais reduzida. Porém, dona Princesa achou melhor não pôr nomes. Que assim era melhor, por causa daquela mania do Pai Natal de ver os nomes de quem se portou bem durante o ano e não fosse haver alguma confusão para o lado dela.
Depois, bem tentou negociar com o mano (tu querias muito o Valentim da dra. Brinquedos, não te lembras, Pedrinho?) e comigo (oh mãe, tu gostavas muito de ter esta winx, não queres pôr na tua lista?), mas depois acabou por desistir e por se resignar ao facto de que era impossível ao pobre Pai Natal trazer todos os brinquedos que ela queria.  O resultado segue em anexo, para eventuais pais natais interessados.


2 comentários:

Oficinas RANHA disse...

É de morte imaginar a Madalena a tentar negociar com os restantes membros da família... ai, perdão, a lembrar o pessoal das coisas que tão ardentemente desejou durante o ano...!!
Rita

mena disse...

é uma artista da palavra, esta minha filha :)