quarta-feira, 13 de junho de 2012

Papá

Pedrinho desenhou o papá. Um papá com um grande sorriso, como fica sempre o papá quando está com os seus filhos. Desenhou o papá e depois veio mostrar a sua obra, muito satisfeito, do alto dos seus dois anos. E nós já a ver ali um Picasso na sua fase cubista, toda a estética geométrica a despontar, quem sabe a primeira obra que um dia os grandes museus do planeta hão-de disputar entre si. Ai que orgulho, que orgulho.

3 comentários:

catarina disse...

que maravilha :)

graça anibal disse...

Temos artista!

Fátima Lança disse...

Qual avó, que não se sente orgulhosa com um neto assim.