terça-feira, 3 de maio de 2011

Independência

Aos 14 meses e uns pózinhos, senhor Pedro decidiu que sim, que até lhe apetece comer umas coisas diferentes de sopa, mesmo que isso implique mastigar, mas só o faz pela própria mão. Dêem-lhe uma colher, ponham-lhe um prato à frente, e é um rapaz feliz. Leva que tempos naquilo, muito satisfeito com ele próprio, e recusa terminantemente qualquer ajuda. O que não vai parar à boca ou ao babete vai-se acumulando no chão, à volta da cadeira, o que é muito apreciado pelo Calvin, sobretudo quando é peixe, como hoje.
Já a mana, essa recusa-se é a comer sozinha, coisa que na escola faz na perfeição. E, segundo conta a Susana, até se gaba das mordomias que a mamã lhe permite. Um dia destes ainda se deixou entusiasmar pelo Pedro, que de vez em quando também insiste em beber o biberão sozinho, mas foi mesmo só uma vez. Ajuda, mãe, ajuda mãe, e pronto, não há nada a fazer. É a minha bebé. Eu às vezes quase que me esqueço, mas ela ainda é uma bebé.

1 comentário:

Oficinas RANHA disse...

O Pedro pode juntar-se ao Vasco a comer a refeição dos adultos, num prato grande e de garfo e faca...
Ana Cristina