terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Princesa bom coração

Pequeno arrufo conjugal cá em casa, já nem me lembro porquê. Papá refila, mamã ensaia o inevitável amuo, que isto uma rapariga tem de marcar a sua posição com todos os meios ao seu alcance. Sento-me na cozinha, com o meu ar de sou a mais infeliz do mundo e de repente sinto umas mãozinhas a acariciar-me a cabeça e uma vozinha que pergunta: chateaste com o papá, mamã?

A resposta foram dois progenitores já completamente esquecidos do arrufo, a garantirem que não, que foi só uma pequena discussão sem importância, que o papá e a mamã gostam muito um do outro e, sobretudo, gostam muito dela, da nossa princesa com bom coração, como diz o pai.

E é que tem mesmo. Se o mano chora, é vê-la a perguntar logo Pedro magoou-se, mamã? e a ir a correr ter com ele. Se lhe cai a chucha lá vai ela apanhá-la e durante o jantar é capaz de se levantar várias vezes para apanhar os brinquedos que senhor Pedro vai mandando para o chão, só pelo prazer de os ver cair.

3 comentários:

graça anibal disse...

E quando a avó se vai embora quer um beijinho e um abracinho. Há lá coisa melhor. É um dia ganho...

princesa das estrelas disse...

Tão fofa, a princesa!

Alexandra A. disse...

É muito querida, esta menina!