quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Enfermeira Cristina

Ontem tive de ir ao Centro de Saúde do Coração de Jesus, para tratar das burocracias todas que implicam informar o Estado que estou grávida. Uma senhora muito simpática informou-me que tenho consulta daqui a mês e meio - felizmente antes da data prevista para o parto - e que se precisar muito posso ir um dia de manhã às urgências - o que implica estar lá às oito para ver se há vaga e marcar pessoalmente, porque por telefone não dá. Também me informaram que não tenho direito a um médico regular, o que significa ser atendida por aquele que tiver vaga quando me fizerem as marcações. E mai nada, que isto é o Serviço Nacional de Saúde e toda a gente sabe que não há médicos suficientes porque andam todos no privado, diz a simpática senhora, enquanto espirra delicadamente para as mãos e volta a manusear o papelote da marcação da consulta que me há-de dar daí a pouco (atrás dela, um cartaz sobre a gripe A aconselha a usar sempre um lenço ou a espirrar para o braço, nunca para as mãos...).

Perante tamanha simpatia e diligência, agradeci muito a atenção e tratei de me pirar, feliz por ser das poucas privilegiadas deste País que tem dinheiro para pagar a consulta no privado e ir acompanhando com regularidade o desenvolvimento do meu bebé. Feliz, mas deprimida com a vida, a rogar pragas ao Socrates e mais à ministra e a todos os membros do Governo, que, obviamente, nunca são obrigados a recorrer ao SNS, senão saberiam o que é bom para a tosse.

E eis que de repente, aparece a enfermeira Cristina, a mesma que fez o teste do pézinho à bebé e que me telefonava para casa a lembrar as datas das vacinas. Deu-me os parabéns pela minha barriga,que ainda mal se nota, perguntou pela "Madalena, que agora está com 16 meses, não é?" e mandou-me marcar-lhe o rastreio oftalmológico, "que já está mais do que na altura de ver se a rapariga tem bons olhos". E pronto, ainda que temporariamente, a Enfermeira Cristina, que eu já não encontrava há quase um ano, lá me reconciliou com o SNS. Pelo sim, pelo não, resolvi manter uma a uma as pragas que já tinha mandado a todos os membros do ilustre Executivo, que andam muito preocupados com grandes investimentos, mas se esquecem de incluir no rol uma coisa tão básica como é a saúde de todos nós.

5 comentários:

carla.mateus.silva disse...

tá linda, a tua menina.tenho saudades vossas.
bj grande

Carla M disse...

lindo texto! é verdade! há pessoas que fazem uma diferença enorme no funcionamento dos serviços do estado. também eu tenho um excelente enfermeiro e uma boa médica no centro de saude. Achas que lhes podemos pedir para darem formação aos colegas?

Marina disse...

Olá! Obrigada pela tua visita. Que giro, os nossos meninitos têm a mesma idade e estamos as duas grávidas! De quanto tempo estás? Beijinho

mena disse...

Realmente, Carla M,a enfermeira Cristina a dar formaçãoaos colegas havia de mudar muito o SNS. assim todos lhe seguissem o exemplo, o que já acho mais difícil... Claro que não há só incompetentes nos hospitais públicos,muito pelo contrário, mas, lamentavelmente, continuam a destacar-se demasiado.

olá Marina, estou com 18 semanas,um bocadinho apenas mais doque tu. vou passar a visitar-te mais vezes :)

Oficinas RANHA disse...

Bravo, bravo... que belo post, nada a comentar...
Beijinhos,
Rita